A ACENDER A PAIXÃO PELA BATERIA E PERCUSSÃO EM PORTUGAL

feaf-01.png
  • Renata Pinho

Energia "eletrizante" entre artistas e audiência faz-se sentir em concerto de Linda Martini em Ovar


Fotografia: Renata Pinho

De concerto esgotado, com muitos fãs desanimados por não terem posto mão aos últimos bilhetes, foi no decorrido dia 8 de abril, no Centro de Arte de Ovar, que Linda Martini entrou em palco acompanhados de uma onda de aplausos.


"Após quatro anos de pausa e processo criativo, os Linda Martini apresentam-se ao vivo com “ERRÔR”, nome do seu sexto álbum e cuja origem parte do erro e da incerteza para encontrar um caminho. O acento não existe, acrescentam-no para criar uma palavra nova, uma palavra sua, um erro.

O repertório do novo álbum incide sobre as novas canções e outras que já fazem parte da sua história e renova-se a imagem, com cenografia e elementos visuais que prometem envolver ainda mais os espetadores nesta viagem errante", fonte do site do Centro de Arte de Ovar.


Linda Martini fez-se à estrada rumo a Ovar, longe de casa mas perto daquilo que gostam de fazer, navegando pela distopia do rock. Admiradores vestem-se a rigor e trazem "carregados às costas" o nome do grupo musical que tanto têm orgulho de apreciar.

Máquinas em palco, com humor e animação, Cláudia Guerreiro e André Henriques enriquecem a intimidade com o público através de histórias que contam dos seus filhos, algo que traz uma vaga de boa disposição. No meio da audiência, por entre músicas, destacou-se um cartaz, algo que agarrou a atenção do baterista da banda, Hélio Morais, onde na conclusão da performance acabou por despoletar a felicidade da pessoa que segurava o cartaz, ao entregar-lhe as suas baquetas. No mesmo dia em que lança o seu novo álbum, Terra Dormente, é com afinco e determinação e uma energia "eletrificante", que Um Filho da Mãe aka (also known as) Rui Carvalho, não larga a guitarra e complementa a performance.


Torna-se difícil caracterizar o evento no seu todo quando as emoções e a harmonia irradiam de todos os ângulos da sala, Linda Martini transforma a sala de espetáculo em saudade daquilo que vivemos durante o momento da atuação, a qual desejamos que não acabe.



No fim da atuação, a audiência não conteve a satisfação e a plateia ergue-se das suas cadeiras para assistir à ultima música e prestar a sua admiração pela banda, tristes por acabar mas realizados pelo sucedido. Muitos foram os presentes que afirmaram "Confesso que não conhecia o trabalho da banda mas por curiosidade, aventurei-me pela programação que o Centro de Arte de Ovar tinha para oferecer e não me arrependi nada, excelente atuação e energia por parte do grupo e dos espectadores. Definitivamente, irei repetir e assim que chegar a casa, vou ouvir o álbum"

Recentes

bmc-logo-no-background.png

 

Gostas do trabalho da LusoDrums e queres apoiar o projecto?
Paga-nos um café por apenas 1 euro!
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Spotify - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco